TESOUROS NACIONAIS # 9 Busto relicário de São Pantaleão Data: 1509 d.C. Prata branca, dourada e pintada; es…

116344258 1731037033729233 6618102821093693965 N.jpg

TESOUROS NACIONAIS # 9

Busto relicário de São Pantaleão
Data: 1509 d.C.
Prata branca, dourada e pintada; esmaltes; quartzo fumado; madeira (interior da base); tinta
Direitos: ADF/DGPC

Relicário em forma de busto executado em prata dourada, com policromia a sugerir carnação, na face e pescoço. Arcaizante na sua feitura, reproduz uma cara masculina de configuração anatómica desproporcionada: testa curta, estreita e um rosto demasiado largo, no qual sobressaem olhos grandes e inexpressivos que acentuam rudeza de traços. Os cabelos à altura da base da nuca são trabalhados em madeixas soltas onduladas junto ao rosto seguindo depois, no conjunto, um tratamento liso. À maneira oriental, uma fita cinge-lhe a cabeça. Nesta, é visível a existência de uma inscrição em toda a sua extensão mas que, face ao desgaste sofrido pelo relicário, está hoje totalmente ilegível; a metade da fita do lado esquerdo do observador possibilita apenas decifrar algumas letras isoladas, enquanto na metade do lado direito ainda permite ler na zona terminal um resto da inscrição: … EM XX DE AGOSTO DA ERA DE 1509 A(NOS). Sobre a fita na zona frontal do crâneo, salienta-se um cabochão oval montado numa armação em prata dourada e esmaltada, que segue formalmente os modelos em voga no século 16. O tronco revela um modelo de veste sem gola rematada por galão decorado com motivos vegetalistas, cujo acabamento na zona do peito não é visivel, devido à cartela epigrafada que foi aplicada em 1548. Nesta, além da referência à cabeça de São Pantaleão, segue-se a identificação dos santos cujas relíquias ali acrescentaram em data desconhecida: Santo Estêvão, Santa Eufémia e Santa Clara. Na sequência dos ombros, contornando toda a zona inferior do busto, uma faixa larga serve de enquadramento a uma inscrição coeva da sua manufactura em que a cartela e as sete cabeças de anjos que lhe foram aplicadas possivelmente na mesma altura, por apresentarem um tratamento igual ao dos três elementos que a decoram, não permitem uma leitura completa. Ação somente possível após a abertura do relicário e dos levantamentos realizados a partir do interior. Assim, na face interior, ao centro e na zona do peito, visualiza-se uma cruz que por sua vez assinala o início da inscrição:+ HOC : ENIM : CAPUT : sanCtl : PANTELEYONIS : ET Cetera : 1509. A base sem peanha apresenta sobre um fundo liso uma filactera dobrada em estola que exibe outra inscrição: ESTA: CABECA: LEIXOU: GONCALO DA: CUNHA: MEO: CONIGO.


Ver artigo