Em Primavera Selvagem, o ofício da representação é explorado como uma metáfora das personae que construímos de…

66463644 10156553266174423 6253206520205410304 N.jpg

Em Primavera Selvagem, o ofício da representação é explorado como uma metáfora das personae que construímos de nós próprios, essas falsas imagens com as quais nos apaixonamos, e nesse sentido faz-nos refletir sobre a vida como exercício de autoencenação.
Para ver de 18 a 28 de Julho, no Teatro Nacional São João

bilhetes: http://bit.ly/PrimaveraSelvagem

Ver artigo